sábado, 9 de novembro de 2013

As noites de sábado.

Já foram de indecisão - onde ir, onde não ir, se vestir isto, se vestir aquilo - de horas bem tardias, de pequenos-almoços à hora em que a pastelaria abria. Consequentemente, os domingos eram dia de descanso, depois de noites prolongadas. Hoje, sei que estou diferente (como, de resto, sempre, de alguma forma, me senti). Sei que alguns seguiram caminhos opostos ao meu. Sei que alguns já não são apenas um. Outros, continuam com a mesma rotina. Hoje é sábado à noite e eu não me preocupei com o local onde ia ou não ia. Muito menos me preocupei com o que vestir. Sou eu, o sofá e uma manta. Chuva e frio lá fora. Hoje é sábado à noite.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhamos um café?