sábado, 2 de novembro de 2013

Esperar.

Esperar é uma "arte" que, nem de perto, nem de longe, domino. Esperar sempre foi, para mim, um sacrifício em maior ou em menor medida, conforme espero uma palavra, um gesto, um momento ou uma pessoa. A espera pode, nem sequer, ser justa. Há palavras que, de nenhuma forma, chegam, há gestos que não acontecem, momentos que não se concretizam e pessoas que não aparecem. Mas, ainda assim sendo, tivemos a audácia de esperar. No fim, resta o reconhecimento inevitável do nosso mau hábito. Pensar receber na medida em que se dá, nas palavras, gestos...ou sentimentos. Sim, é um mau hábito. E depois fica este...vazio. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhamos um café?