quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Como nós nos vemos. Como os outros nos vêm.


Porque a forma como nos vemos, nem sempre é a forma como os outros nos vêm. Porque a forma como nos descrevemos, nem sempre vai ao encontro da descrição dos demais, que passam olham, observam, não julgam, apenas miram. Os contornos, as características que dão nas vistas, os pormenores que nem sempre passam despercebidos, e que estão, efectivamente, lá. Porque o que vemos ao espelho, reflectido na nossa cabeça, nem sempre é o que os outros encontram perante si. É de menos, somos melhores, dizem. Felizmente. 
O vídeo já não é recente, mas será sempre actual.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhamos um café?